Novidade: Conheça Laíza Verçosa, nossa nova colunista!

Hi, Boys and Girls!

O objetivo dessa postagem é apresentar a vocês a mais nova colaboradora do LO. O nome dela é Laíza Verçosa e semanalmente teremos um de seus excelentes textos aqui no blog. 

Vamos conhecer melhor a belíssima e carioquíssima Laíza?


Oi! 
Meu nome é Laíza, sou carioca, tenho quase 23 anos e uma paixão resistente pela literatura. Dizem que as paixões acabam e só o amor dura, mas minha paixão queima e resiste, desde sempre, eu acho rs. Aprendi a ler, gostei de ler, gostei de entender o que lia, li literatura, gostei de ler literatura, não entendi tudo da literatura e, então, apaixonei-me pela literatura. Não que eu tenha fixação por problemas ou coisas difíceis – porque eu tenho, rs – mas porque é na literatura que as coisas misteriosas e complicadas da vida se tornam belas. Tornam-se encantadas!
Talvez seja por isso que eu tenha decidido fazer Letras, e ame fazer coisas que embelezam o dia, como montar playlists, ouvir histórias de amor, conhecer gente nova, receber carinho inesperado, dançar, me arrumar pra sair ouvindo rádio (principalmente se estiver tocando baladas românticas dos anos 80/90), andar de mãos dadas com meu namorado, escrever grandes frases motivacionais com letras desenhadas em papéis coloridos para as paredes do meu quarto, escrever frases grandes, e, obviamente, ler um livro que me faça pensar: “ainda bem que achei esse livro!”
Aqui no Legere Oculis, semanalmente, vou escolher as coisas mais bonitas que já foram escritas no mundo literário (na minha opinião, claro). Serão poesias ou trechos de livros clássicos da literatura, que já tocaram gerações, e que, provavelmente vão tocar vocês também. Cada um deles virá com meu humilde comentário sobre o motivo da escolha e um convite a conhecer uma obra ou autor que talvez você nunca tenha pensado em ler, mas que pode ter muito em comum com o que você eu sentimos, mesmo tendo sido publicado duzentos anos antes do seu nascimento.
Aqui, para minha despedida, deixo uma citação do livro A descoberta do mundo, de Clarice Lispector, que também é um convite para você ler meus próximos textos e se apaixonar pelo novo, mesmo que incompreensível:
“O que eu queria dizer com isto tive que deixar para ver depois – outro sinal de se estar em caminho certo é o de não ficar aflita por não entender; a atitude deve ser: não se perde por esperar, não se perde por não entender.”
(“Brincar de pensar”, p. 24, in: A descoberta do mundo)

Um beijo e até a próxima!


Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

12 comentários :

Olá!

É sempre um prazer receber sua visita e comentário. Responderemos a sua mensagem logo que possível. Obrigado e Volte sempre! :D

Scroll to top