Resenha #03: Confissões de Adolescente



A História

Na história, cada capítulo representa uma novidade que surge junto com a fase que faz a transição entre a infância e a vida adulta.

A amiga 1, 13 anos, confessa as muitas mudanças de relacionamentos amorosos e reflete a frase do "pega geral". A amiga 2, 14 anos, confessa a sensação alcançada com o primeiro beijo e a experiência da iniciação amorosa.

A amiga 3, 15 anos, nos fala sobre a primeira vez em que ela fumou um baseado, revelando as sensações e confusões causadas pelo uso da droga. A amiga 4, 16 anos, nos declara a experiência vivida ao namorar com um homem mais velho. Reflete também sobre a importância da relação pai e filha.


Novamente a amiga 1, mas agora com 17 anos, fala da sua "primeira vez" e as mudanças que ela sentiu ao perder a virgindade. Mais uma vez, a amiga 2, com 19 anos, fala do seu primeiro poeta. A jovem sente-se compreendida pelo poemas de Vinicius de Morais e se "apaixona" por ele.

As experiências da gravidez inesperada e do aborto são também mencionadas, seguidas pelo primeiro contato com a morte.

Minha Leitura

No início do livro, temos um texto do pai da autora que nos fala sobre a época em que o livro foi criado e das dificuldades que tiveram para colocar em prática as ideias da filha. Em seguida, a autora nos fala da fase da vida, em que ela escreveu os textos, como ela viveu aqueles acontecimentos e fala da experiência com as amigas para montar a peça, originada através dos diários.



Esses textos introdutórios são seguidos por imagens da época que está sendo mencionada. Nas fotos, vemos a autora e seu pai, a autora com as amigas. Acredito que essas imagens nos ajudam a perceber como tudo acontecia e cria um clima intimista, que é encontrado em diários.

Falando das fotos, cabe falar também das ilustrações que preenchem todo o livro, que mais uma vez reforça a intimidade que criamos com as histórias.

Poema do amor na pista veloz

"Sorrio, rio!
Arrisco parecer tola.
Choro, soluço!
Arrisco ser um sentimental.
Exponho meu sentimentos,
risco de correr entre os dedos,
meu verdadeiro eu!"
(Pág: 55)

O texto foi criado para ser encenado, portanto não se trata de uma narrativa, mas de um texto dramático, distribuído por personagens e suas falas. A linguagem é simples, mas as frases são estruturadas de formas diferentes e permeadas por gírias que caracterizam os modos de falar típicos de adolescentes.


Um momento que achei que foi pouco explorado, levando em conta que é um tema que acarreta muitas mudanças na adolescente, foi o da primeira vez. Essa primeira vez, proporciona muitas mudanças a vida de uma mulher, sejam elas físicas, psicológicas ou emocionais. No entanto, o tema não foi abordado como deveria. Mas, no final do livro, em uma última carta, a autora explica o porquê da brevidade do tema, tudo aconteceu de repente, sem preparativos e ela aconselha que as meninas deem uma importância maior a esse acontecimento.

E é essa carta final que eu mais gostei no livro. Nela, a autora dá conselhos pras jovens, baseados em suas experiências. Dessa forma, ela possui argumentos e os apresenta muito bem. Portanto, acredito que é uma leitura válida para todos os jovens, e que através dela podemos evitar cometer os mesmos erros que são comuns nessa fase da vida.

Uma leitura agradável e delicada, que toca, que nos faz sentir como se fôssemos um dos personagens. Por isso, uma leitura que vale a pena e que não toma muito tempo, pois o livro é fininho e  eu recomendo a todos.
A vida é boa demais!

Título: Confissões de adolescente
Autor: Maria Mariana
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 128
Nota: 5/5

Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta

Olá!

É sempre um prazer receber sua visita e comentário. Responderemos a sua mensagem logo que possível. Obrigado e Volte sempre! :D

Scroll to top