Os livros de Nicholas Sparks

Olá, amigos, visitantes e leitores!

Para inaugurar minhas postagens gostaria de começar falando de um autor que recebe muitas críticas e é acusado de abusar dos clichês em suas histórias: Nicholas Sparks.


Geralmente, as obras do autor retratam o amor em suas mais diversas formas, o amor entre jovens, o amor ao longo do tempo, o amor que é impedido e o amor que é interrompido. Com tramas envolventes e em um ritmo agradável o autor pinta paisagens e desenrola ações que dinamizam a narrativa e nos permitem  entrar com facilidade em seu mundo.

As semelhanças entre os temas abordados são muitas e esses são os motivos que embasam a maioria das críticas que envolvem o nome do escritor. No entanto, vale reforçar que cada livro possui suas características próprias e o autor demonstra toda sua imensa capacidade de nos surpreender e de nos emocionar. Em alguns casos, acontece o que realmente esperamos, mas em outros o autor nos surpreende de tal forma, que quase não acreditamos na forma como a história acontece. Não bastasse isso,  essas surpresas não aparecem do nada, soltas no meio do texto, o autor produz conexões e ligações que não deixam brecha. Em suma, nos textos de Nicholas Sparks tudo deve ser notado, pois tudo está conectado.

São essas características e a simplicidade dos ambientes e dos personagens criados pelo autor que fazem seus livros ficarem entre os mais vendidos e com que a maioria desses saiam das páginas para as telas do cinema.

No entanto, nem sempre, um autor consegue "manter a forma", e algumas de suas obras não nos parecem tão boas quanto outras. Quando isso acontece, não podemos atribuir o fato ao autor, a história ou a escrita, mas diversos fatores influenciam nossas leituras. Às vezes não estamos em um bom momento, outras vezes não lemos com a atenção devida. Mas, momentaneamente gostaria de me deter a duas histórias que vi com melhores olhos e me comprometer a fazer uma nova leitura das obras que não me agradaram tanto.

Todo livro possui altos e baixos, mas Querido John foi um livro que li rapidamente e que me prendeu a atenção integralmente. Basicamente, o livro relata a história de John e Savannah. Em suas férias do exército, John visita a cidade do pai e lá conhece Savannah e eles passam todo o tempo livre juntos. Mas, infelizmente chega o fim da folga para John e ele deve retornar aos trabalhos. Savannah sofre muito, mas é através das cartas que trocam que eles descobrem uma forma de manter viva a chama da paixão. Com o tempo, o amor se desgasta, e junto com o final do Romance, acaba também a relação dos dois. O momento mais marcante e que sempre lembro quando falo sobre esse livro, é o momento em que o pai de John morre. Eles sempre tiveram uma relação muito difícil, e nesse último momento a cena é descrita de uma forma tocante e delicada, o que pode nos levar as lágrimas, marca registrada do autor.


O segundo livro ao qual gostaria de me remeter é o livro "À primeira vista", esse livro dá continuidade a história iniciada com a obra "O Milagre". Dessa forma, creio que se faz necessário que eu explique o porquê escolhi este livro e não o primeiro. "O Milagre" começa devagar e não nos empolga do começo a metade da narrativa. A partir da metade a história melhora e atinge seu ápice no final. Portanto, "À primeira vista" começa a partir desse ápice e segura lá em cima o ânimo do leitor. Resumidamente, o livro relata o andamento da relação iniciada no primeiro livro e os preparativos para o casamento do casal principal. A personagem central, vive múltiplas emoções, enquanto se prende aos detalhes do casamento, ela também se prepara para o momento mais emocionante da vida de uma mulher,tornar-se mãe. É nesse desenrolar que a história é desenvolvida e chega a um final que surpreende e como surpreende, aliás, vale destacar que os finais das histórias do autor, em sua maioria, são verdadeiras supresas. 


Amigos, ficam registradas então minhas impressões acerca do autor e também minha crítica aqueles que não gostam de seus textos simplesmente por apresentarem histórias clichês ou por apresentar o "mais do mesmo". Antes de criticarmos um autor, um livro, uma história, devemos fazer uma leitura apurada, atenta e só então embasar nossas opiniões e impressões. A partir daí é que essas opiniões merecerão serem respeitadas, afinal ninguém precisa gostar do mesmo que os outros gostam, pois gosto não se discute, não é mesmo?

Espero que tenham gostado e finalizo deixando o espaço livre para receber seus comentários sobre o autor, sobre seus livros, sobre minha publicação, enfim, o espaço é nosso e foi feito para ser utilizado. Aguardo os comentários de vocês.

Até a próxima!

Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta

Olá!

É sempre um prazer receber sua visita e comentário. Responderemos a sua mensagem logo que possível. Obrigado e Volte sempre! :D

Scroll to top